quarta-feira, 22 de abril de 2015

Hiato

Faz um tempo que não venho cá por estas bandas. Voltei hoje quase que para prestar satisfação para mim mesma: "Oi, eu não tenho escrito, não tenho deixado nenhum registro desta história, mas eu continuo aqui".
E por ora, isto basta.
Só preciso dizer a mim mesma que continuo aqui.
O que acontece é que a vida tem seus hiatos e eles são partes fundamentais do nosso crescimento, de nossa existência enquanto humanos.
E eu vou lá viver meu Hiato. Com certeza eu volto, eu sempre volto.