sábado, 6 de dezembro de 2014

4 horas *

Como dar aquilo que não se tem?

Pobre menina...a vida tem te cobrado muito, não é mesmo? Vem cá, deite-se em meu colo. Dedilharei meus dedos entre seus cabelos e todos os pensamentos ruins se afastarão. Vou cantar as mais belas cantigas de roda para embalar teu sono e contarei histórias de um tempo em que a vida era bela. Falarei sobre lendas e mistérios pouco conhecidos, você se supreenderá! Tenho certeza de que logo se verá como uma heroína dos contos de fadas ou como a princesa herdeira de um lindo castelo. Venha, venha...
Os dias tem sido difíceis, eu sei. Chegue mais perto, vou pentear seus cabelos e trançá-los com fitas coloridas, enquanto recito um poema. Você poderá admirar a beleza da lua e perceberá que tudo isso vai passar. Posso colocar em seu pescoço um belo colar, que ressaltará ainda mais a sua beleza.  Se for de seu agrado, posso dar-te brincos também, um delicado brinco de pérola. Posso colocá-los enquanto sussurro palavras bonitas em seu ouvido.

Não diga isso, não faça assim. Venha cá que eu lhe quero bem. Prometo que hoje vou só te ninar. Venha, já é madrugada, falaremos do resto amanhã, quando você acordar.  Durma, durma...

* - texto também encontrado em meu HD externo, escrito não faço ideia quando.



Um comentário:

newlaurel disse...

Textos lindos!! Bom ler coisas lindas num sábado de manhã <3