segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

Parei.

O ano "virou" e eu nem passei por aqui. E não foi por falta de vontade. Existem certas épocas em que a velocidade das coisas assumem proporções tão assustadoras, que permitir-se parar um pouco para escrever não parece algo possível.
Mas hoje eu parei.
Parei para dizer que os dias estão quentes, cheios, que a cidade continua a mesma e eu também. 
Parei para constatar que ainda que eu mude de casa e perceba que toda a minha vida cabe em várias caixinhas, nada de fato mudou.
Parei para pensar que o mundo é mesmo muito louco e que a maioria da pessoas não me parecem fazer a menor ideia do que estão fazendo com as suas vidas.
Parei para olhar pelas janelas, para espiar a casa do outro, a vida do outro, e acabei enxergando a minha própria. 
Parei para decidir o rumo a seguir e vi que não sei como se faz.
Parei para jogar muitas coisas fora e rever um tanto de outras coisas esquecidas pela vida e vi que a maioria nunca me fez falta.
Parei para sentir o vento e aprender novas direções e eu nem me perdi!


E então percebi que até mesmo quando páro, eu sigo em movimento.